terça-feira, 30 de agosto de 2011

Quando somos esquecidos

Sentimos um vazio quando somos esquecidos por aqueles que jamais vamos esquecer.
E as pessoas deixam de ser importantes, sabia?
A gente perde a graça.
E o que fazer quando somos esquecidos por quem mais amamos?
Choramos e ficamos sem razão, depois que a raiva vem e passa você começa a ver as coisas por um lado positivo.
Dojaya postou no seu Blog dojaya.blogs.sapo.pt em 21/07/2007 o seguinte artigo:
“Somos seletivos e... esquecidos!
A memória não reside num lugar concreto do cérebro e todos os dados distribuem-se por toda a matéria cinzenta. No entanto, existe uma torre de controle, o hipocampo, que decide o que se deve esquecer quanto antes. Somos seletivos e gravamos sobretudo o que pode servir os nossos interesses. O resto passa ao lado. Segundo o tempo que as recordações permanecem na mente (dias, anos ou toda a vida), a memória divide-se em categorias. No fim, só recordamos o que julgamos significativo. Esquecer é a chave para reter o que nos interessa...”

Infelizmente nós preferimos causar lembranças ruins ou raiva na pessoa do que uma simples nostalgia, ou se afastar de pessoas que não querem se integrar as margens do seu presente.